As medidas preventivas para profissionais da saúde manterem o atendimento físico são ainda mais rigorosas para conter o avanço do vírus. Saiba mais a seguir!

Infelizmente, até o momento da publicação deste artigo, ainda estamos lutando mundialmente contra o novo coronavírus. A Covid-19 ainda afeta muitos brasileiros, e a preocupação das autoridades em relação à saúde tanto da população quanto dos profissionais de saúde envolvidos continua.

Por isso, foram estabelecidas algumas recomendações sanitárias para proteção de todos. Esse artigo visa informar estas medidas preventivas para que o seu atendimento ao paciente continue sendo benéfico e saudável para todos.

Confira com a gente estas importantes considerações nas próximas linhas:

Orientações sanitárias para profissionais da saúde

Sabemos que o vírus que propaga a Covid-19 é altamente contagioso e já atingiu um número considerável de óbitos. Para controlar a sua disseminação, a OMS aconselha algumas medidas preventivas estritas, como o distanciamento social e a contenção de circulação e de aglomeração em ambientes públicos. Em caso de suspeita de contaminação, é imprescindível a testagem.

Contudo, para os profissionais que estão à frente do combate ao vírus, as recomendações para a contenção da sua contaminação e disseminação são ainda mais rigorosas. Por exemplo:

Máscaras cirúrgicas e Luvas descartáveis

Apresentando ou não os sintomas da contaminação, é imprescindível o uso de máscaras e de luvas descartáveis, tendo de serem descartadas quando apresentarem umidade. É preciso remover a máscara pela parte de trás com cuidado para não espalhar gotículas ao redor.

Higiene das mãos

A total higiene das mãos com água e sabão e álcool 70% deve acontecer de forma constante para todos os profissionais da saúde.

Distância física

É imprescindível que todos os profissionais da saúde mantenham uma distância de no mínimo 1 metro dos pacientes sintomáticos, evitando o contato físico ao máximo na consulta, quando possível.

Higiene do ambiente

Todas as superfícies e cômodos do ambiente de atendimento, sem exceção, devem ser higienizados, contando com banheiros, corredores e até a sala de espera. Sem esquecer de higienizar interruptores, maçanetas, cadeiras, macas e demais objetos com água, detergente e soluções desinfetantes.

Mesmo para os profissionais da saúde que não estão nos hospitais combatendo o vírus, as medidas preventivas devem ser seguidas, principalmente para aqueles que precisam manter o contato físico com os pacientes.

Além disso, é recomendável também que os profissionais de saúde invistam em uma comunicação visual apropriada, como pôsteres ou placas, que informem sobre a importância da higienização das mãos, da etiqueta da tosse e do distanciamento seguro. Lembre-se também de alertar a todos sobre a necessidade de uso de máscaras de proteção, principalmente para pacientes sintomáticos, oferecendo o uso de máscaras hospitalares descartáveis e também ensinando seu devido uso e descarte.

Uma boa opção para manter o atendimento seguro é a teleconsulta. Leia este artigo que publicamos aqui em nosso blog sobre o assunto:

Teleconsulta: dicas para humanizar o atendimento online.

Quer mais dicas como essas? Preencha o formulário abaixo e receba mais novidades sobre saúde em primeira mão! Em caso de dúvidas, é só entrar em contato.