Campanhas coloridas de prevenção e conscientização

Na tentativa de reproduzir o sucesso das campanhas do outubro rosa e do novembro azul, organizações médicas e ONGs tentam encabeçar campanhas coloridas espalhadas pelo calendário, como o maio amarelo, o dezembro vermelho e o janeiro branco.

O sucesso mais recente foi da campanha do setembro amarelo, mostrando que é possível colorir todos os meses e discutir sobre assuntos que são ainda tabu, como o suicídio nesse caso. Essas ações mensais incentivam a disseminação da informação desses temas controversos.

Para entender melhor o objetivo de cada campanha e conhecer os detalhes das duas mais bem-sucedidas, continue com a gente.

Outubro Rosa

O movimento começou em 1990, na cidade de Nova York, através da iniciativa da Fundação Câncer de Mama Susan G. Komen e então se espalhou internacionalmente.

A mobilização tem como foco o câncer de mama, doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama e que tem cura e prevenção. A discussão serve, justamente, para conscientizar sobre as formas de combater essa enfermidade.

Segundo o Inca (Instituto Nacional de Câncer), 30% dos casos podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis, como a prática de atividades físicas, alimentação balanceada, amamentação e a suspensão do uso de hormônios sintéticos.

É possível antecipar o diagnóstico com duas práticas simples:

  • Observar os seios em busca de qualquer alteração, sempre que se sentir confortável; e
  • Planejar exames periódicos com profissionais especializados.

Ao fazer isso é possível identificar a ocorrência dos principais sintomas da doença, como:

  • Caroço fixo e indolor;
  • Pele da mama avermelhada ou retraída;
  • Alteração no mamilo;
  • Pequenos nódulos no pescoço ou nas axilas; e
  • Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

Previna-se!

Novembro Azul

Foi o Movember que deu início a Novembro Azul

Já o Novembro Azul começou um pouco mais tarde que o Outubro Rosa: 2003.

Nesse ano, dois amigos australianos resolveram, despretensiosamente, resgatar o moustache e angariar fundos para o combate ao câncer de próstata. A ação foi tão certeira que a campanha tomou proporções internacionais!

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino que tem como função produzir o esperma.

Como no câncer de mama, o de próstata acontece com a multiplicação desenfreada das células do órgão. Na maioria dos casos, o tumor cresce de forma lenta e não manifesta sinais durante a vida do homem, sequer afetando a sua saúde.

Por isso, faz-se necessário o exame do toque em homens a partir dos 50 anos (a partir dos 45 em homens com fatores de risco).

Segundo o Ministério da Saúde, os fatores de risco são:

  • Idade superior aos 55 anos;
  • Histórico de câncer na família; e
  • Sobrepeso e obesidade.

O jeito mais fácil de se combater o câncer de próstata é a prevenção e o diagnóstico precoce. Por isso, a observação e os exames médicos são fundamentais!

Preste atenção aos seguintes sintomas:

  • Dificuldade para urinar;
  • Sangue na urina;
  • Diminuição do jato de urina;
  • Necessidade de urinar mais vezes durante o dia;

Precisamos falar sobre o Novembro Azul e o câncer de próstata! Afinal, um homem morre a cada 38 minutos vítima da doença, de acordo com dados do Inca.

Outras campanhas

Já ficou clara a relevância desses movimentos. Devido aos sucessos de setembro, outubro e novembro, outros meses estão entrando na moda e recebendo cores. Veja a seguir uma lista que relaciona as cores às datas, segundo reportagem da Gazeta do Povo:

  • Janeiro: azul (câncer do colo do útero) e branco (saúde mental);
  • Fevereiro: laranja (leucemia) e roxo (fibromialgia, Alzheimer e lúpus);
  • Março: azul (câncer colorretal);
  • Abril: verde (segurança no trabalho) e azul (autismo);
  • Maio: amarelo (acidentes de trânsito);
  • Junho: vermelho (doação de sangue) e dourado (anemia e leucemia);
  • Julho: amarelo (hepatites virais e câncer ósseo);
  • Agosto: dourado (aleitamento materno);
  • Setembro: amarelo (saúde mental), verde (doação de órgãos), lilás (fibrose cística) e vermelho (doenças cardiovasculares);
  • Outubro: rosa (câncer de mama) e cinza (artrite reumatoide);
  • Novembro: azul (câncer de próstata e diabetes) e dourado (câncer infanto-juvenil); e
  • Dezembro: dourado (câncer de pele) e vermelho (AIDS).

Vamos acompanhar o crescimento das próximas campanhas e a eficácia de cada uma elas. Se você gostou das nossas informações sobre o assunto, compartilhe com seus amigos. Ajude a informação a se propagar!

Esperamos que o futuro seja livre de tabus e que o combate a enfermidades no geral se fortaleça.