Frequentemente nós abordamos aqui no blog os aspectos humanos que todo hospital deveria adotar. Já falamos sobre a humanização do ambiente e a qualidade no atendimento hospitalar, por exemplo, como elementos fundamentais para o bom atendimento clínico e a melhora no nível de satisfação dos pacientes. 

Outro ponto importante dessa mudança na forma de atuação em hospitais está diretamente ligada a escolha dos móveis hospitalares. Por isso, no conteúdo de hoje vamos trazer algumas dicas de como escolher móveis hospitalares para os ambientes. Vamos lá?

Dicas para escolher móveis hospitalares

Móveis hospitalares devem ser confortáveis

Começamos por um dos principais erros dos gestores de hospitais, que optam por móveis que não oferecem o conforto adequado para pacientes ou acompanhantes. 

Compreendemos que às vezes o orçamento é limitado e não exista a possibilidade de adquirir móveis hospitalares de qualidade, mas lembramos aqui que a atenção destinada aos móveis deve ser vista como um investimento, não como um gasto.  

Além disso, o conforto é um dos elementos chave para a satisfação do usuário, uma vez que existem ocasiões em que eles podem passar horas utilizando o mesmo equipamento, seja uma cadeira ou uma maca. 

É importante lembrar também que os móveis devem ser pensados no conjunto da obra, com sua instalação de forma harmônica com o ambiente, seja na posição ou até mesmo no formato e cores do móvel. 

Pense na manutenção do mobiliário hospitalar

Como dissemos no item acima, existem situações em que o usuário necessite ficar por um tempo prolongado no assento ou outro móvel hospitalar. Isso naturalmente já faz com que haja um desgaste do móvel com a movimentação da pessoa e o rodízio de usuário. 

Se o móvel é de boa qualidade e confortável, as pessoas se sentirão mais confortáveis durante o tempo de utilização e até mesmo haverá uma redução no número de movimentos buscando uma posição boa no móvel. 

São detalhes como esse, que quase sempre passam despercebidos pelos gestores. Isso acontece porque num primeiro momento nada preocupante é exposto, mas com o passar do tempo fica notável o desgaste dos móveis e a necessidade de manutenção ou troca. 

Por isso, a facilidade de manutenção deve ser levada em consideração na escolha dos móveis hospitalares, com equipamentos que permitem rápidos ajustes para não ficar fora de uso por muito tempo e muito menos ser dispensado na primeira oportunidade. 

Higiene e resistência

A gente sabe que os hospitais são ambientes favoráveis aos germes e bactérias, por isso é importante que a escolha dos móveis hospitalares compreenda também a necessidade de mobiliário fácil de limpar e/ou que seja produzido com materiais antibacterianos e mais. 

Além disso, os móveis hospitalares estão sujeitos a diferentes tipos de riscos, como esbarrões, objetos que provocam ranhuras, acúmulo de sujeira e mais. Esse é outro ponto fundamental da escolha dos móveis, que deve ser pensada para ser resistente. 

Planeje ambiente por ambiente 

Por último mas não menos importante, a escolha dos móveis hospitalares deve ser pensada de acordo com o ambiente que receberá os móveis, incluindo a função, harmonia com o local, necessidades de remoção ou movimentação e até mesmo o material e cores devem ser pensados. 

Muitos hospitais optam por comprar móveis hospitalares de uma forma genérica ou por “pacotes”, sem considerar que cada ambientes possui suas necessidades. Um leito de UTI, por exemplo, precisa de um tipo de móvel muito mais preparado do que móveis utilizados na recepção. 

Gostou das nossas dicas de como escolher móveis hospitalares? Continue acompanhando o blog da MedWorld para mais conteúdos sobre o universo hospitalar, dicas de saúde e muito mais.