Falar sobre os cuidados com a saúde mental nunca é demais, né? Afinal, em um mundo cada vez mais conectado e ao mesmo tempo cada vez mais distante socialmente, manter os pensamentos saudáveis pode ser um desafio.

Aqui mesmo no blog nós já falamos sobre alguns passos para manter a saúde mental em 2021, e hoje vamos continuar nosso papo sobre qualidade de vida e os reflexos disso no nosso comportamento. Então continue a leitura e descubra conosco mais detalhes sobre a campanha janeiro branco.

O QUE É JANEIRO BRANCO?

Provavelmente você já deve ter visto durante o ano algumas campanhas que associam meses às cores e causas, né? Como é o caso do setembro amarelo, mês de prevenção ao suicídio que a cada ano ganha proporções maiores e se torna uma causa mundialmente conhecida.

O mesmo acontece com outros meses do ano, que associam uma causa para dar maior visibilidade. Janeiro branco é um desses meses! Foi criado em 2014 pelo psicólogo Leonardo Abrahão, como uma forma de convidar as pessoas para a reflexão sobre suas vidas, a qualidade nos relacionamentos e incentivar o debate sobre o tema em todos os espaços.

CAMPANHA JANEIRO BRANCO 2021

Todos os anos a campanha apresenta um tema diferente, para propor o diálogo e reflexão. A gente sabe que 2020 não foi um ano fácil, né? A pandemia e o isolamento social contribuíram significativamente para o desgaste físico e mental, e o que fica são os aprendizados para 2021.

Por isso, a campanha desse ano é intitulada “Pacto pela saúde mental: todo cuidado conta”. Confira abaixo o manifesto do janeiro branco 2021:

“Um mundo melhor, com mais harmonia, mais paz nas relações sociais e com todos os indivíduos esbanjando saúde pressupõe um grande pacto universal em benefício da Saúde Mental de toda a humanidade!

Em 2021, a Campanha Janeiro Branco propõe esse importante convite a todas as pessoas e a todas às instituições das nossas sociedades: invista em sua Saúde Mental e na Saúde Mental de todo mundo!

De forma individual e de forma coletiva, de forma particular e de forma social — onde quer que as pessoas estejam, vamos garantir condições públicas e privadas para que todos os seres humanos tenham acesso ao que protege, impulsiona, qualifica e fortalece as suas saúdes mentais!

De ponta a ponta das nossas sociedades, passando pelos ambientes domésticos/privados e alcançando os ambientes públicos e institucionais, a Campanha Janeiro Branco deseja lhe inspirar a pensar: o que você faz para cuidar da sua Saúde Mental? Como você pode investir na sua Saúde Mental e na Saúde Mental das pessoas com as quais você se relaciona? Como você pode fazer o mesmo até em relação às pessoas com as quais você não se relaciona?

Nosso convite é para você somar e compactuar conosco na construção de uma cultura da Saúde Mental no mundo — seja por meio de ações em sua casa, em sua igreja, em sua empresa, na sua escola, no trânsito etc., seja por meio da batalha e da pressão social por mais políticas públicas para a Saúde Mental de toda a sociedade!

Todos nós podemos ser agentes de Saúde Mental nas vidas de todas as pessoas e, como seres políticos e sociais, também podemos cobrar, das autoridades públicas, mais projetos, mais iniciativas e mais políticas públicas em benefício de um mundo com mais Saúde Mental!”

A IMPORTÂNCIA DOS CUIDADOS COM A SAÚDE MENTAL

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS) apresentam alguns dados preocupantes quando o assunto é saúde mental:

  • Cerca de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo têm um transtorno mental e qualquer pessoa, em qualquer lugar, pode ser afetada.
  • A depressão é uma das principais causas de doença e incapacidade entre adolescentes e adultos.
  • Uma em cada cinco crianças e adolescentes têm um transtorno mental.
  • Pessoas com transtornos mentais graves, como esquizofrenia, geralmente morrem de 10 a 20 anos mais cedo do que a população em geral.
  • Quase 800 mil pessoas cometem suicídio a cada ano (1 pessoa a cada 40 segundos).
  • O suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

Outra informação importante sobre esse tema tão delicado está no fato da pouca assistência oferecida à população. Ainda de acordo com as organizações, poucas pessoas no mundo têm acesso a serviços de saúde mental de qualidade. Em países de baixa e média renda, mais de 75% das pessoas com problemas de saúde mental não recebem nenhum tratamento.

Por isso falar de saúde mental e emocional é algo de extrema importância. E vale lembrar que os cuidados podem começar com as pequenas ações do dia a dia, que podem provocar grandes mudanças ao longo do tempo, influenciando positivamente no corpo e mente.

Cuidados com a alimentação e nutrição, movimento/atividade física, práticas mente-corpo, espiritualidade, relacionamentos, ambiente físico/contato com a natureza são alguns dos aspectos que contribuem para uma significativa melhora dos psicossocial.