Há algum tempo falamos aqui no blog das vantagens de ser solteiro e como isso não é apenas um estado civil, mas um estilo de vida que influencia a saúde diretamente. Hoje, vamos falar do “outro lado da moeda”, trazendo novamente algumas pesquisas que falam sobretudo sobre algumas vantagens de ser casado.

Hoje, focaremos em uma pesquisa recente que afirma que solteiros têm 42% mais chances de desenvolver demência ao longo da vida. Sim, ao que tudo indica (para essa pesquisa), pessoas casadas possuem bem menos chances de desenvolver essa desordem.

vantagens de ser casado

Tudo tem a ver com estilo de vida, segundo os cientistas da University College London (UCL), universidade britânica que liderou o estudo. Eles analisaram 15 estudos anteriores que envolveram no total 812 mil participantes e relacionavam o surgimento de demência aos diferentes estados civis.

Segundo a pesquisa, solteiros e viúvos são mais expostos aos fatores de risco responsáveis pelo surgimento da condição. Falta de atividade física, hipertensão, obesidade, baixo grau de educação e isolamento social são alguns fatores que contribuem para o aparecimento de demência.

E são esses fatores relacionados à vivência social dos indivíduos – que variam de acordo com os estados civis – que estariam relacionados à demência, segundo os cientistas.

O casamento seria um dos principais responsáveis por modificar a exposição aos fatores de riscos comuns à essa condição. Os cônjuges costumam estimular um estilo de vida mais saudável entre si, afirmam os entusiastas do estudo.

A interação social, um fator chave relacionado à demência, é algo menos frequente entre solteiros e viúvos mais velhos. Essa interação, mais comum entre pessoas casadas, é responsável pela construção de uma reserva cognitiva no decorrer da vida, segundo a pesquisa. Essa reserva, que seria como um acúmulo de experiências e aprendizados, é essencial para evitar o surgimento de demência.

Outro indicativo é o estresse do luto, o que justifica o maior risco de demência entre viúvos – 20% mais propensos do que casados ou divorciados. O efeito prejudicial que essa perda implica sobre áreas sensíveis do cérebro, como o hipocampo – centro da memória -, estaria relacionado ao surgimento de demência.

O estudo considerou principalmente adultos e idosos, que sofrem ao longo de muitos anos os fatores de risco para que atinjam algum estágio de desenvolvimento de demência. Não à toa, a pesquisa concluiu que as novas gerações de pessoas solteiras estão diminuindo o risco da condição, já que seus hábitos sociais e características cognitivas já não são mais tão incomuns.

E aí, o que achou dessa notícia? Certamente, as vantagens de ser casado são muitas e também se relacionam à saúde. Na verdade, o que importa são nossos hábitos e vontade de ter uma vida saudável.

Aqui no blog da Medworld trazemos constantemente dicas e informações relacionadas ao mundo da medicina e da saúde. Se você quer se manter atualizado, continue acompanhando!

 

Com informações de Terra.